Como trabalhar com conjunto de canetas no ARCHICAD? Aprenda aqui!

Avalie post

Canetas no ARCHICAD Desvende os mistérios e descubra como trabalhar sem medo de errar!

Então, senta que lá vem história…

Em um tempo bem distante deste em que estamos vivendo hoje, os profissionais da Arquitetura trabalham de forma 100% manual.… É acredite! Sofríamos horrores com trabalho e retrabalho.

De uns 30 anos atrás, nós Arquitetos ou Engenheiros e das profissões afins, incluindo o Desing de Interiores realizávamos tudo de maneira bem diferente da forma que fazemos agora.

Imagine ter que apresentar um projeto para o cliente? Agora imagine como era:

Você desenvolvia seus primeiros passo no papel manteiga, era o seu estudo preliminar, (pensa em uma apresentação tosca).

Depois da aprovação do cliente ao conceito do projeto, começava a saga da cópia por sobreposição de diferentes tipos de papéis: vegetal e sulfite, entre outros.

Publicidade - OTZAds

A apresentação final tinha que ser realizada toda a mão. Colocava-se o papel (manteiga) fixado na prancheta em abaixo do papel sulfite, por exemplo, ou principalmente do papel vegetal para que depois pudéssemos preparar para a planta técnica final para assim chegarmos a etapa de “impressão”.

Imagem: Internet

 

Quem é desta época sabe que esse procedimento de gerar cópias não é beeem uma impressão.

Tudo era tudo feito no papel heliográfico. Um papel horroroso, duro, que borrava e sem nenhuma personalidade ou que possibilitava a criação apresentações coloridas, imagens 3D renderizadas? Neeem pensar. Nada disso existia nesses tempos sombrios onde passávamos bem longe da tecnologia.

Imagem: Internet

Uma nova proposta de trabalho

O tempo foi passando, a indústria começou a repensar como desenvolvíamos nossos projetos e eis que surge um novo elemento. O AutoCAD.

o AutoCAD causou uma revolução imediata, foi um buum avassalador. Todos queriam abandonar aquelas pranchas azuis da cópia heliográfica.

No em tando o AutoCAD, não é, e nunca foi um programa voltado para nós em específico.

Nós arquitetos abraçamos com todo o amor esse programa que foi desenvolvido para trabalhar essencialmente com engenharia mecânica, não foi para a Arquitetura e nem para a Engenharia Civil que ele foi criado.

 

Contudo, respiramos bem aliviados por abandonar o que fazíamos manualmente, utilizando uma prancheta, réguas paralelas, esquadros, normógrafos, compasso, canetas nanquim, gilete para “apagar “o que as canetas nanquim deixavam borrado, manchado, ou mesmo para a correção de um erro do profissional.

Confira também:  Saiba como fazer a sua Família Revit

Precisava de muita técnica e habilidade em como se usar tudo isso, para ficar com uma apresentação digna de um profissional. Não era de qualquer jeito não….

Imagem: Internet

 

Efetuando uma análise fria apenas transferimos o ‘modus’ operandi de trabalhar na prancheta física para a prancheta digital.

Tudo o que realizamos no AutoCAD consiste em usar um cursor do mouse, como se fosse nossas canetas, e elas traçavam todas as linhas do projeto. A diferença principal era a impressora conhecida como Plotter. Caríssima na época! Somente empresas tinham bala na agulha para se dar o luxo de ter um modelo desses escritórios.

Nós apenas salvávamos os arquivos em PDF e mandava-os para a copiadora. Não era ruim, era ótimo, pois ninguém queria voltar para prancheta, mas, no fundo, sabíamos que ainda estávamos longe de trabalhar em um programa com conceito próprio voltado para nós.

Se você não conseguisse desenvolver um desenho como esse, melhor buscar outra profissão. Nunca me esqueci do meu primeiro projeto. Melhor nem comentar.

No entanto, se este for o seu sonho, aprende-se a técnica e pronto. Precisa ter capricho, calma e paciência….

Publicidade - OTZAds

Atividades manuais para uns podem ser terapêuticas, já para outros…

 

Imamgem: Internet

Diferença entre o AutoCAD e o ARCHICAD

Depois dessa explicação toda chegamos agora atualmente. O AutoCAD fez a festa por muito tempo, mas no meio desse caminho a Graphsoft começou a desenvolver um programa único, voltado exclusivamente para os Arquitetos: O ARCHICAD.

Hoje podemos dizer que temos um programa voltado para nós, contudo o modo de projetar se tornou totalmente diferente.

Os meios para se modelar uma edificação no AutoCAD não tinha nada a ver com o que temos hoje. No CAD desenhávamos e depois fazia o 3D. Tudo separado! Aliás, os projetos eram elaborados todos separados também. Projetos de Prefeitura era um arquivo, os executivos em outro arquivo, às vezes mais de um, e assim por diante.

Agora tudo mudou. Temos um programa que cria a modelagem da arquitetura de forma única e a partir dela (nós) criamos a documentação do tipo de cada projeto de forma centralizada. Nada está desconectado. Recursos automáticos foram implementados ao logo dos anos de desenvolvimento e hoje temos no mercado da construção civil, o que há de mais moderno quando o assunto é criação de projetos de Arquitetura,  e o melhor de tudo? Um programa elaborado só para nós.

Confira também:  ARCHICAD ou Revit - Qual software escolher? Confira!

Sobre o conjunto de canetas no ARCHICAD

É nesse programa foi criado os conjuntos de canetas no ARCHICAD. No passado cada caneta tinha sua espessura: 0,1 ou 0,25, 0,30, 0,40, etc… eu nem me lembro mais quais eram para falar a verdade.

No entanto, tínhamos que carregar as canetas e as tintas de reposição. Fazia uma sujeira se você não tivesse pericia no assunto. Particularmente eu não gostava nada dessas canetas. Era sofrido…. Já hoje com a tecnologia….

No AutoCAD criávamos os conjuntos de penas. Criávamos nosso conjunto de caneta apenas uma vez, segundo a norma de desenhos arquitetônicos NBR 6492 e salvávamos o template e toda vez que precisávamos realizar outro projeto, era só usar as pré-configurações das penas já configuradas.

Não era uma missão difícil… você precisa fazer apenas uma vez só e salvá-lo. Conhecido como arquivo .ctb. Veja:

Imagem: Acervo pessoal.

Você podia exportar o arquiteto e compartilhar com quem quisesse.

No AutoCAD as penas, assim chamadas por nós, não vinha pré-configuradas, diferentemente do ARCHICAD, que já vem tudo pronto trabalhado na Norma para nós.

No ARCHICAD o conceito é igual, mas nele o chamamos conjunto de canetas no ARCHICAD, e para quem está começando nem sempre é simples entender como usar, ou melhor, o que significam cada configuração de cada quadradinho desta colmeia.

Imagem: Acervo pessoal

Por isso separei para você um video onde mostro o que você precisa saber sobre conjuntos de canetas. Nele você aprenderá a:

  • Como trabalhar com os conjuntos de canetas: 1:20; 1:50; 1:100; 1:200 e etc.
  • Como criar um conjunto de canetas;
  • Como usamos o conjunto de canetas;
  • Corrigir problemas com desconfiguração da caneta. (video 2)

No final do video você verá que o conjunto de canetas no ARCHICAD não é um bicho-papão horroroso. As canetas são fantásticas, você adorar.

Por isso se você quer aprender a criar conjunto de canetas no ARCHICAD e saber como funciona o esquema de organização dessas canetas, assista então primeiro a aula sobre Conjunto de Canetas que gravei anteriormente para vocês e se encontra aqui neste post.

Veja você mesmo:

 

Descubra as configurações de um conjunto de canetas no ARCHICAD.

Aproveitando o tema do artigo confira no video a seguir onde mostrarei quais são as espessuras das penas do conjunto 1:50 para você configurar novamente.

Confira também:  10 Vantagens no uso do VRay para a Arquitetura - Você vai se encantar!

A má notícia é que tem de ser manualmente, mas como eu disse, uma fez configurada, para sempre configurada. Não é necessário fazer novamente. Atribua-lhe um nome e salve para sempre.

 

Publicidade - OTZAds

 

Este foi um trecho de uma aula do curso ARCHICAD BÁSICO com TWINMOTION que você tem a opção de estudar em um curso sucinto onde ensino as principais ferramentas e principalmente o conceito de como se trabalhar em um programa BIM.

Aulas para iniciantes que desejam ingressar nos desenhos de Arquitetura a partir de um programa BIM utilizando o ARCHICAD.

Aprenda em 07 aulas a Criar o projeto de uma residência com Planta Baixa, Cortes e Elevações e ainda um 3D de toda a modelagem da Arquitetura para melhor apresentação e entendimento do seu projeto.

No final deste curso o aluno aprenderá a diagramar e imprimir desenhos em formato PDF e ainda em DWG para enviar para seus colegas que não trabalham com a plataforma BIM.

Ideal para estudantes para realização de projetos para a faculdade. Conheça o programa que vai te ajudar a economizar muito tempo e ainda te entregar uma apresentação impecável para o seu professor!

 

Imagem Acervo Pessoal: Curso de ARCHICAD – www.aarquiteta.com.br/curso-gratis-archicad/

 

 

Imagem Acervo Pessoal: Curso de ARCHICAD – www.aarquiteta.com.br/curso-gratis-archicad/

 

Você sabia que pode começar a aprender a usar o ARCHICAD agora, e não pagar nada por isso?

Basta acessar o meu curso grátis Projeto em BIM do Zero ao Render com ARCHICAD e Twinmotion

Bons estudos!