Como projetar uma Piscina -12 Dicas para o sucesso da sua obra!

Planejar a construção de uma piscina envolve muito mais do que escolher seu formato ou localização. É preciso pensar em aspectos como:

  • A integração da piscina com o ambiente e a residência.
  • A funcionalidade e segurança para todos os usuários.
  • As soluções técnicas e estéticas para um projeto duradouro e encantador.

Neste artigo, exploraremos 12 dicas essenciais para que seu projeto de piscina seja não apenas uma área de lazer, mas um verdadeiro destaque em sua residência.

como construir uma piscina residencial
como construir uma piscina residencial

Importância da Localização Ideal

A escolha do local ideal para a piscina é o primeiro passo para um projeto de sucesso. Considere fatores como insolação, privacidade, e a facilidade de acesso em relação às outras áreas da casa. Uma localização bem pensada potencializa o uso e a beleza da piscina.

Orientação Solar e Iluminação

A orientação solar é crucial para garantir que a piscina receba luz solar suficiente ao longo do dia, o que é essencial tanto para a temperatura da água quanto para a vivacidade do espaço. Além disso, uma boa iluminação artificial é importante para a segurança e estética no uso noturno.

Escolhendo o Formato e Design da Piscina

O formato da piscina deve refletir o estilo da residência e as necessidades dos usuários. Desde piscinas com linhas retas e modernas até designs orgânicos e naturais, escolha um estilo que complemente a arquitetura do seu lar.

Considerações Sobre a Casa de Máquinas

A casa de máquinas é vital para o bom funcionamento da piscina. Ela deve ser facilmente acessível para manutenção e suficientemente espaçosa para acomodar todos os equipamentos necessários.

———— PUBLICIDADE ————

Respeitando Recuos e Normativas

Assegure-se de que seu projeto está em conformidade com as regulamentações locais. Respeitar os recuos e as normas municipais evita problemas legais e garante a segurança do projeto.

Profundidade e Segurança da Piscina

A profundidade da piscina deve ser planejada de acordo com o uso pretendido. Áreas mais rasas são ideais para crianças e atividades recreativas, enquanto profundidades maiores são destinadas a mergulhos e natação.

Aquecimento e Climatização: O Que Considerar?

Em regiões mais frias ou para uso durante todo o ano, considere sistemas de aquecimento para a piscina. Aquecimento solar é uma opção sustentável e econômica.

Cobertura e Uso Durante Todo o Ano

Para um uso mais versátil da piscina, pense em instalar uma cobertura. Ela pode ser retrátil, permitindo o uso da piscina em diferentes condições climáticas.

Duchas, Saunas e Complementos

Uma área de lazer completa muitas vezes inclui duchas e saunas, que devem ser posicionadas de forma conveniente em relação à piscina. Esses elementos aumentam o conforto e a funcionalidade do espaço.

Acessibilidade: Um Fator Primordial

A piscina deve ser acessível a todos. Inclua recursos como rampas ou escadas com corrimãos para garantir que pessoas com mobilidade reduzida também possam desfrutar do espaço.

———— PUBLICIDADE ————

Piscinas Infantis: Segurança e Diversão

Para as famílias com crianças, é fundamental ter uma área mais rasa e segura. Piscinas infantis proporcionam diversão para os pequenos enquanto garantem sua segurança.

Estilos e Materiais Diversos para Piscinas

A escolha dos materiais é determinante para a durabilidade e a manutenção da piscina. Materiais como azulejos de vidro, por exemplo, oferecem beleza e longevidade.

Como projetar uma Piscina – Confira 12 Dicas para o sucesso da construção:

Projeto de Piscina - 12 Dicas de como Projetar uma piscina! Confira!
Projeto de Piscina – 12 Dicas de como Projetar uma piscina! Confira!

1. Implantação:

Pensar na localização da piscina dentro do terreno é a fonte de um bom projeto.

Como ela é o centro das atenções, deve preferencialmente trabalhar em conjunto com a área de lazer, que na maioria dos casos é uma área para churrasco.

Implantar uma boa piscina de modo que ela fique afastada ou isolada da construção principal ou da área de lazer de uma edificação residencial, por exemplo, é um grande desperdício.

Um bom projeto de Arquitetura une pessoas, e tem como objetivo principal favorecer a boa convivência entre elas de forma funcional e ordenada.

Com a piscina não é diferente.

2. Orientação solar:

Depois de ter estudado a localização da piscina é primordial verificar o movimento do Sol.

Traduzindo, os projetos de piscinas jamais deverão ficar à sombra.

Parece óbvio, mas existem muitas piscinas à sombra por aí, principalmente nas cidades onde a escassez de terreno faz com que a edificação principal seja sempre privilegiada.

Dê preferência aos horários em que a piscina tomará mais Sol ao longo dia, como por exemplo o horário da manhã.

Explico, no verão, a piscina que recebe Sol desde cedinho, vai aquecendo gradualmente durante o dia, o que não acontece se ela receber Sol somente a tarde.

Todo mundo gosta de ter uma vista para a piscina, mas ter uma piscina só para funcionar como pano de fundo da edificação central é um pouco caro.

Piscina foi feita para ser usufruída, tome muito cuidado com essa questão.

3. Vista e altitude:

Se o local onde será construída a piscina for alto e ainda possuir uma bela vista isso, pode haver dois fatores: um pró e um contra.

A altitude pode favorecer ao calor, mas também pode acontecer de ventar e fazer frio.

Procure implantar a sua piscina onde tenha menos corrente de vento, caso isso seja um problema para os usuários da mesma.

Procure também a melhor vista para a natureza, contudo evite aproximar demais a piscina da vegetação, pois a proximidade pode sujar com maior frequência a sua piscina.

4. Casa de máquinas:

Toda piscina requer uma casa de máquinas.

Preveja e projete-a com facilidade de acesso para a manutenção, ela é essencial para manter o bom funcionamento da piscina.

Projetar piscinas corretamente requer lembrar-se sempre da parte técnica também.

5. Recuo:

Respeite sempre o limite dos recuos.

Não é porque é uma piscina que ela pode ser construída na divisa do seu lote.

Consulte sempre o regimento do condomínio ou da prefeitura para assegurar que o projeto não esteja invadindo área proibida de edificar.

A piscina é considerada uma edificação, mesmo de área não computável ela deve respeitar os limites de construção assim, como a edificação principal.

como construir uma piscina residencial
como construir uma piscina residencial

6. Formato da piscina:

O formato de uma piscina é livre!

Você pode usar e abusar da criatividade e se inspirar em belas piscinas como apresentadas no final deste artigo.

Contudo, use sempre o bom senso. Lembre-se, quanto maior uma piscina, maiores os custos com manutenção.

Em contrapartida uma piscina pequena também não permite grandes movimentos para o usuário que gosta de nadar e/ou realizar outras atividades.

Consulte o proprietário e saiba mais sobre suas opções de lazer.

Como projetar uma Piscina – Confira 12 Dicas para o sucesso da sua obra:

https://www.aarquiteta.com.br/projetos-de-piscinas/
https://www.aarquiteta.com.br/projetos-de-piscinas/

7. Nível e profundidade:

Dê preferência a piscinas em nível, ou seja, sem inclinação, pois isso pode causar acidentes.

E, pelo mesmo motivo, se possível, sinalize a profundidade da piscina para que o usuário saiba exatamente quais as áreas da piscina que ele pode acessar com segurança.

Geralmente a profundidade da piscina é de 1,40 metros, mas isso varia de acordo com a cidade e seus códigos de obras.

Piscinas com maiores profundidades são permitidas em casos muito específicos, consulte a prefeitura.

8 Aquecimento e climatização:

Se o local onde for implantada a piscina tiver pouca insolação e ainda estiver em uma região de altitude, prever a instalação de infraestrutura para aquecer a água pode ser uma boa alternativa.

Claro que haverá custos com o consumo de energia, por isso optar por aquecimento solar é uma boa pedida.

Verifique todas as possibilidades antes de executar a piscina, pois depois de pronta vai ser um pouco trabalhoso instalar equipamentos de aquecimento.

Os custos são maiores onde não houve previsão de aquecimento.

As casas de máquinas devem ser grandes o suficiente para armazenar os equipamentos de aquecimento.

Quanto maior a piscina, maior a necessidade de aquecimento e com isso mais equipamentos para a casa de máquinas. Não se esqueça!

9. Cobertura:

Se seu cliente quiser usar a piscina o ano todo, inclusive no inverno, sugira a ele uma piscina aquecida coberta.

Coloque os custos no papel, consulte a prefeitura e estude a viabilidade.

10. Duchas e saunas:

Próximo a uma boa piscina sempre há uma boa ducha.

Não esqueça de atender a necessidade do usuário de retirar o cloro do corpo.

E se o cliente ainda for usuário frequente de sauna, é próximo as duchas que ela deve se situar.

Ahhhh… não se esqueça dos sanitários também!

11. Acessibilidade:

Um fator Primordial!

O papel da piscina é diversão, ela não pode ser motivo de segregação de pessoas, não é bacana que enquanto uns brincam, outros só assistam a brincadeira.

Quem possui alguma dificuldade de mobilidade pode e deve igualmente aproveitar os dias de lazer entre amigos e família.

Pense na acessibilidade de todos: escadas apropriadas ou até mesmo rampas devem ser projetadas a fim de facilitar o acesso a piscina.

Consulte a Norma!

12. Piscina infantil:

Crianças não devem, ou pelo menos não deveriam, acessar a área mais profunda da piscina, principalmente sem a presença de um adulto.

Projetar uma piscina com altura especifica para elas é super importante.

Como projetar uma Piscina – Dicas extras:

1- Tipos de piscina:

Basicamente, existem três tipos de materiais usados na construção das piscinas.

Elas podem ser de vinil ou fibra de vidro, que são as opções mais em conta e com maior durabilidade.

Ainda é possível construí-la em alvenaria, que traz um design bem mais aprimorado e elegante.

Os projetos em alvenaria são mais versáteis, visto que os outros materiais já têm um formato pronto, por exemplo.

Com isso é possível construir a piscina de diversos formatos e tamanhos, adequando ao espaço disponível no imóvel e diversas variáveis possibilitadas pela alvenaria.

O que mais chama atenção nas piscinas é a possibilidade de decorá-las de muitas formas, por conta de seu deck que é parte do acabamento.

Neste contexto, o paisagismo tem forte ligação com a decoração da área de lazer, mas não é tão simples como parece.

2- Em pequeno porte:

Quando a construção é em alvenaria, o projeto costuma ser mais detalhado, já que o espaço precisará de um acabamento não apenas no deck, mas também no interior da piscina.

Um dos materiais mais utilizados são as pastilhas de vidro, sobretudo para projetos pequenos.

Essas pastilhas são bem mais resistentes a água e com durabilidade maior, em média elas permanecem como novas durante 15 anos antes da primeira manutenção.

Em projetos de pequeno porte, é comum utilizar um revestimento em estilo mais rústico, que ajuda a evitar acidentes, como o caso de escorregões nas bordas, por exemplo.

O acabamento pode seguir a cor usada na decoração do ambiente, considerando o ângulo entre a borda da piscina e seu interior.

3- Para dar amplitude:

Por ser um projeto menor é possível dar uma sensação de que o espaço é maior do que realmente parece.

Assim, uma técnica de amplitude pode ajudar a criar essa ilusão.

Isso servirá para os projetos pequenos, mas atende bem a aqueles mais amplos.

A ideia é usar diferentes níveis de profundidade na construção, o que dará uma sensação de que o espaço tem amplitude e é maior, não apenas em relação à altura, mas também para a largura.

As construções em formato redondo são excelentes para isso, além de ocuparem um espaço menor que as quadradas ou retangular, o que já é uma vantagem por si só.

Esse esquema também pode ser feito com o uso de degraus dentro do interior da piscina.

Além disso, os degraus servem como assentos para o lazer.

Então, o espaço será ampliado e ainda ganha um item de conforto.

A integração com outros cômodos do imóvel, como uma varanda que leva a sala, por exemplo, também ajuda a trazer essa sensação de amplitude.

Se o local disponível para a construção demanda de um espaço pequeno, essa pode ser uma dica para trazer a ilusão que ele é maior.

4- Para iluminação:

A iluminação também faz parte da decoração de um espaço e no caso das piscinas, elas são essenciais para à noite.

Neste caso, pode-se aplicar no projeto um esquema de luzes indiretas com o uso de refletores, que ficariam virados para as paredes, por exemplo.

5- Reflexo da água:

É a cor do azulejo que definirá a cor que a água terá.

Como ela é incolor, esse jogo de cores pode ser interessante para se adequar ao gosto do proprietário.

Normalmente, os azulejos em cor azul ou verde claro são os mais utilizados, que trazem o tom considerado “natural” e que a maioria das piscinas apresentam.

No caso do azul, é possível criar diferentes tonalidades a partir dessa cor.

6- Clima e movimento:

Hoje existem tecnologias para o aquecimento da água, permitindo o uso do espaço mesmo em dias em que o clima está frio, mas de forma leve.

No entanto, existem técnicas para tornar a água mais fresca, sem o uso de tecnologias.

A melhor forma é a construção ficar próxima a natureza, que deixará a água fresca mesmo em dias de calor intenso.

Esse truque também serve para o conforto no uso da piscina, já que arvores acabam formando sombras para quem deseja fugir do sol.

Outro truque é a movimentação da água, o que ajuda, inclusive, a mantê-la limpa.

Para isso, é possível criar um sistema de fonte que fara esse trabalho, além de também ser um item interessante a decoração.

7- Piscinas suspensas:

É a melhor opção para quem quer algo mais prático e rápido em relação a construção.

A obra de uma piscina suspensa é mais fácil, já que não é necessário abrir espaço para ela no local onde será instalada.

Outro ponto é o deck, que também pode ficar suspenso.

É uma tendência entre as construções, tanto pela facilidade como por dar um ar mais sofisticado ao ambiente.

Não necessariamente a piscina precisa ser suspensa para que o deck também seja, embora ambos sejam fáceis na construção, demandando menos trabalho e sendo um serviço mais rápido.

8- E por fim:

Capriche nos acessórios de piscina: espreguiçadeiras, esteiras, mesas e guarda-sóis, eles são sempre bem-vindos.

Perguntas frequentes:

Quais são os erros comuns ao projetar uma piscina?

Erros comuns incluem negligenciar a orientação solar, escolher materiais de baixa durabilidade e não considerar a acessibilidade no design.

Como posso garantir a sustentabilidade em meu projeto de piscina?

Opte por sistemas de aquecimento solar, use materiais sustentáveis e implemente sistemas de reutilização de água para reduzir o impacto ambiental.

Qual a importância da escolha dos materiais no projeto de piscina?

A escolha correta dos materiais impacta na durabilidade, estética e facilidade de manutenção da piscina. Materiais de alta qualidade garantem uma piscina bela e funcional por mais tempo.

Conclusão

Projetar uma piscina vai além da estética; é criar um espaço de convivência, lazer e relaxamento. Esperamos que estas dicas ajudem você a realizar o projeto de piscina dos seus sonhos, unindo funcionalidade, segurança e beleza.

Luciana Paixão
Luciana Paixãohttps://www.aarquiteta.com.br
Luciana Paixão, arquiteta e instrutora renomada, autora do "Guia Abrangente para Aprovação de Projetos de Prefeituras", é reconhecida desde 2013 no campo da arquitetura. Destacada como Mente Influente pela Revista "Negócios da Comunicação" e premiada por seu trabalho em mídias sociais, Luciana acumula mais de 400.000 seguidores, consolidando sua posição de liderança no setor.