Home > ArchiCAD > 7 dicas iniciais para trabalhar com o ArchiCAD

7 dicas iniciais para trabalhar com o ArchiCAD

/
02 maio 2019
//

Inicialmente, trabalhar em BIM pode parecer ser uma grande trabalheira. No entanto, transferir sua rotina de trabalho do AutoCAD para o ArchiCAD por exemplo pode ser mais simples do que você imagina.

Confira as essas 7 práticas de como otimizar o seu trabalho no ArchiCAD e aumente a produtividade dos seus projetos.

 

Seja organizado. Organização é sinônimo de eficiência.

banner para posts de blog sobre archiCAD - 7 dicas iniciais para trabalhar com o ArchiCAD

Lá atrás quando você adotou o AutoCAD como seu programa para desenvolver seus projetos de Arquitetura, você provavelmente já ouviu esse conselho, mas agora mais do que nunca, trabalhar em BIM requer o dobro de organização, se você quiser projetar mais em menos tempo, siga esses conselhos e mais tarde você vai me agradecer.

 

Preste atenção nas suas rotinas de trabalho, por exemplo o uso de uma biblioteca padrão, de início vai tomar um certo tempo, mas crie sua biblioteca BIM com alguns objetos prontos.

Eu sei que você levou muito tempo para criar a sua biblioteca padrão no ArchiCAD e sim, você pode até levar seus blocos preferidos para o ArchiCAD, incluindo os 2Ds, mas os blocos paramétricos serão altamente necessários para aumentar a sua produtividade no ArchiCAD, trate-os sempre com cuidado e atenção.

Faça bem e faça uma única vez!

As versões mais recentes do ArchiCAD oferecem uma biblioteca multi funcional que você pode aproveitar para recriar a sua biblioteca de rotina e pode acreditar: com o que já existe no ArchiCAD pronto, você poderá recriar muita coisa! Basta salvar a sua modificação como favorito e você nunca mais precisará refazer o mesmo componente novamente.

bilioteca personalizada - 7 dicas iniciais para trabalhar com o ArchiCAD

Existem alguns sites que oferecem bibliotecas BIM e existem pessoas que são especializadas em criar bibliotecas BIM. Afinal, todo mundo sabe que criar componentes paramétricos não é coisa simples de se fazer sem um pré-conhecimento sobre o assunto.

Incialmente até que você se acostume e avalie suas novas necessidades, eu sugiro que você vasculhe por esses sites e busque o que eles têm de melhor para oferecer gratuitamente. Só então depois eu sugiro que você analise suas necessidades e contrate os profissionais que podem criar as suas bibliotecas personalizadas.

Sites de bibliotecas BIM gratuitos:

Confira alguns sites que oferecem bibliotecas BIM: algumas são famílias RFAs utilizadas pelo Revit mas como elas são parametrizadas elas conversam muito bem com o ArchiCAD. O próprio ArchiCAD permite que você as importe para utilizar no seu projeto além de arquivos RFA como os SKT do SketchUP.

Obs: O  myarchicad.com é especializado em componentes para ArchiCAD.

importando do revit - 7 dicas iniciais para trabalhar com o ArchiCAD

 

Lembre-se que os arquivos .SKT não são paramétricos, mas os componentes da biblioteca do 3Dwarehouse também podem ser utilizados em seu projeto de ArchiCAD. No entanto, é preciso escolher bem os componentes que você vai subir para o seu Template.

Busque pelos de melhor qualidade, de bibliotecas com procedência, tomando cuidado também na complexidade da malha 3D, ou seja, verifique se não é um bloco mega pesado e salve-os em seus favoritos. Ah, pode ser necessário otimizar as linhas que aparecerão com muitas faces ou vértices para não inviabilizar o uso do bloco ou componente. Em breve ensinarei como fazer essa otimização.

Veja no exemplo a seguir as linhas da lava-louças. Repare que de longe ela parece ser grossa, no entanto são varias linhas do modelo 3D que fazem parte do arco da modelagem (parte arredondada do 3D da máquina) que aparecem na vista.

lava louca - 7 dicas iniciais para trabalhar com o ArchiCAD

 

Outra coisa muito boa para os adeptos do BIM é que muitas empresas de grande porte e nome já estão disponibilizando os seus catálogos de produtos em BIM e compartilhando com os Arquitetos para os especificarem em seus projetos. OH THANK GOD!

Deca, Docol, Lorenzetti são só algumas das empresas que já disponibilizam seu catálogo BIM para nós. Por mais empresas assim meu Deus! 🙂

E não é somente empresas de peças sanitárias, muitas outras empresas de mobiliário também já oferecem bibliotecas, até mesmo empresas de marcenaria e planejados.

Antes de começar a projetar feche parcerias com algumas empresas e solicite as suas bibliotecas.

Desenvolva um bom template

Se no AutoCAD já era altamente recomendado que você trabalhasse com um template personalizado às suas necessidades, no ArchiCAD não será diferente.

É no seu template ou no template do seu escritório que ficará registrada a expressão gráfica do profissional:

  • unidades métricas
  • bibliotecas
  • tipos de composição de camadas
  • paredes
  • tramas (as chamadas hachuras no AutoCAD)
  • vegetais (layers)
  • texturas jpeg para os 3D
  • padrão de folhas
  • layout de impressão, isso sem falar em bom organizador de projetos já com os projetos dispostos a sua rotina de folhas.

A menos que você já tenha absolutamente tudo o que você precisa catalogado e muito bem organizado em seu computador será necessário mesmo assim buscar essas informações para reuni-las em seu template.

Ao contrário do que muita gente acha, eu acredito que um bom template é aquele que vai amadurecendo ao longo dos seus projetos. É o que eu chamo de template vivo.

Claro que você pode começar com um template pré-existente de boa qualidade e a boa notícia é que o ArchiCAD também já vem com muita coisa pronta para uso em seu template, como por exemplo contemplando as Normas Brasileiras.

Você não vai precisar se preocupar com cálculos de escadas, guarda-corpos e corrimão, já está tudo dentro das normas inclusive as normas de representação de projetos de arquitetura a NBR 6492. Você não imagina como isso está salvando o nosso tempo. Está tudo pronto!

E a cada nova versão o programa fica ainda melhor! Obrigada Graphsoft!

No entanto, fatalmente seu template sofrerá sempre novas mudanças e para que você não perca essas atualizações ao iniciar um novo projeto você deve sempre salvar o seu template para usufruir das novas atualizações feita por você mesmo.

Modele corretamente

 Você certamente já ouvir falar na expressão: “A pressa é inimiga da perfeição”, não é verdade?

Ao começar a modelar o seu projeto faça-o bem! Modele corretamente e evite retrabalho desnecessário. Retrabalho não é o lema do BIM. Tudo no ArchiCAD foi feito para ser produtivo e eficiente.

Inicialmente até que você pegue prática, é preciso que você se atente aos métodos construtivos do projeto para desenhá-lo bem e de forma correta.

Lembre-se: BIM é como se fosse um protótipo, você “constrói” o seu projeto no programa, e o faz com blocos, pilares, vigas, revestimentos etc.  Não é um desenho de representação gráfica pura e simples, ele é vivo, tem forma 3D com material e texturas aplicadas. Basta você modelar e especificar as informações corretamente.

Utilize a estrutura do ArchiCAD.

Além das configurações anteriores já mencionadas no ArchiCAD você encontrará uma combinação de layers  pré-existente com as fases de projetos já configuradas. Claro que você pode configurar a sua própria, ou modifica-las, mas quando você não sabe por onde começar, e já tem um Norte a seguir é muito mais fácil caminhar não é verdade?

Então não se faça de rogado e comece utilizando a estrutura que o programa sabiamente já configurou para você.

Modele o projeto base e depois utilize a combinação de layers referente a cada fase do projeto: Estudo Preliminar, Anteprojeto, Projeto Executivo etc, conforme a imagem a seguir.

Tudo com configurado de acordo com a caneta (pena) e a escala desejada.

navegador de vegetais - 7 dicas iniciais para trabalhar com o ArchiCAD

 

Nomeie os desenhos corretamente

Após separar os desenhos do navegador da imagem acima, você vai precisar salvá-los em uma folha para fechar o seu layout de impressão. Plantas baixas, cortes, vistas…

Ser organizado consiste em saber localizar o que você deseja em um menor tempo possível.

Por isso, dentro do navegador de projetos, na aba de mapas mantenha a vista salva nomeada de acordo com o tipo de desenho que você criou de forma a identificá-los facilmente para criar as pranchas de diagramação do seu projeto.

Não caia na tentação de não renomear a vista gerada.  Veja a seguir no Mapa de Vistas do navegador de projetos do ArchiCAD :

mapa do projeto - 7 dicas iniciais para trabalhar com o ArchiCAD

Gostaram destas dicas? 🙂

Então, fique sempre de olho aqui no meu blog, e la na HOME dele, filtre pela palavra ArchiCAD para ler outros artigos relacionado ao assunto.

 

Obrigada!

Luciana Paixão