Home > Arquitetura > Do planejamento ao acabamento, quais são as etapas de uma obra?

Do planejamento ao acabamento, quais são as etapas de uma obra?

/
25 ago 2017
//

Quando pensamos em reformar uma residência, principalmente quando se trata de um apartamento, diversos cuidados devem ser tomados. O primeiro passo é sempre buscar profissionais qualificados. Mas quais os outros? Confira a seguir quais são as etapas de uma obra!

Imagem: Acasa Arquitetura

No caso, por exemplo, de engenheiros e arquitetos, é necessário consultar as informações do profissional no CREA, por mais que seu trabalho tenha sido recomendação de alguém conhecido. O mesmo vale para a escolha de materiais utilizados em diferentes fases da obra. Conheça as principais etapas e os cuidados exigidos em cada uma delas.

1)Planejamento

Reformar começa por planejar. Cada alteração estrutural na planta, em acabamento, revestimento ou pintura precisa ser planejada em detalhes juntamente com os profissionais, não apenas com o engenheiro ou arquiteto, mas com o pedreiro, eletricista, pintor ou marceneiro.

Planejamento de uma reforma

Imagem: Zap em Casa

Um detalhe que na correria dos preparativos pode ficar para segundo plano é o planejamento sobre o horário de início e finalização da obra a cada dia, de modo a não incomodar os vizinhos – e até mesmo quebrar regras de condomínios, além da própria legislação municipal, com a limitação de horário para qualquer barulho ou ruído.

2)Proteção

Para iniciar a obra e facilitar a execução – e até mesmo a circulação dos profissionais durante a reforma – é fundamental tomar cuidados com a proteção da estrutura, dos móveis, janelas, vidros e revestimento existentes. A proteção contra riscos, quebras e proteção contra a poeira resultante das obras pode ser feita de maneira simples, com jornais, plástico bolha, lonas, papelão e tecidos.

Proteção em reforma de apartamento

Imagem: Habitissimo

Uma alternativa é a retirada dos objetos mais delicados ou valiosos. Atualmente há a alternativa de alugar espaços para armazenar temporariamente diferentes objetos e móveis, os chamados self storages.

3) O momento de demolir

Nesta etapa devemos atentar para o trabalho dos profissionais e a correta verificação sobre a estrutura do edifício. Por exemplo, ao ser necessário demolir uma parede ou fazer qualquer alteração, é necessário verificar se esta não é uma viga, pilar, se faz parte da laje ou da fundação do edifício pois, nesses casos, não se pode mexer nesta parte da estrutura do apartamento.

Etapa de demolição em uma reforma

Imagem: A arquiteta

Outro cuidado necessário é já planejar, de antemão, o que fazer com o entulho originado a partir da demolição. A preferência é por não acumular os sacos de entulho em um mesmo ponto do apartamento, para evitar danos à estrutura e sobrecarga.

O entulho poderá ser destinado a centrais de recuperação ou, de forma mais comum, descartado em caçambas contratadas. Mais uma vez é importante ter atenção com os vizinhos e as áreas comuns do condomínio, para que o entulho não seja condicionado em lugares indevidos.

4) Reconstrução

Após demolir, nos projetos que preveem uma nova parede ou estrutura no lugar, a reconstrução é a etapa que exige o planejamento das mudanças que vão ser efetuadas, com paredes drywall, portas de correr ou sanfonadas e construção de cozinha americana no lugar de uma parede inteiriça, por exemplo.

Reconstrução Cozinha

Imagem: Doce Obra

5) Instalação elétrica e hidráulica

Profissionais que executam serviços de elétrica e hidráulica são bastante concorridos porque suas atividades são fundamentais quando pensamos em uma obra. Por exemplo, no caso de modernização de um apartamento mais antigo, é importante que a fiação elétrica e a tubulação hidráulica estejam de acordo com a utilização nos dias de hoje por parte dos moradores.

Há algumas décadas, não havia tantos eletrodomésticos como atualmente e os mecanismos hidráulicos também não precisavam acompanhar as mudanças frequentes de torneiras, descargas e outros objetos, que a cada dia estão mais modernos e tem utilização e capacidades diferentes do que eram no passado.

Planejamento hidráulico

Imagem: Zap em Casa

Nos prédios que permitam esta alteração, outra função importante do eletricista juntamente com um técnico de automação é a atuação na instalação de ar condicionado. Cada passagem da fiação elétrica, dos conduítes necessários para novos pontos de iluminação, levados até o quadro de distribuição, assim como a modernização de tomadas são alguns exemplos do que é necessário efetuar durantes essa etapa da obra.

6) Gesso e acabamento

Uma das etapas que mais vai trazer sujeira ao apartamento, mas que ao mesmo tempo já começa a delinear o novo visual de cada cômodo, é o preparo do forro de gesso.

Imagem: Habitssimo

O gesseiro é o responsável por fazer as sancas e os cortineiros, além de outros detalhes após já terem sido provideciadas as alterações na estrutura e terem sido marcados os pontos de iluminação.

7) Instalação de bancadas

Se o apartamento é novo, ou no caso de uma reforma geral, com a troca de bancadas, cubas e pias, a sugestão é instalar novos elementos antes de começar o acabamento e revestimento do cômodo. Isso porque as pedras e peças pesadas já ficam chumbadas ao serem instaladas, o que leva a mais segurança durante as obras.

Bancadas para espaços no apartamento

Imagem: Decor Fácil

8) Pintura e Revestimento

Para dar início ao acabamento da obra, a pintura é uma das fases que, de maneira evidente, transforma qualquer ambiente. Se além da pintura for necessário instalar piso e azulejo, a sugestão é que a primeira mão de tinta seja feita antes da colocação das peças e apenas a finalização seja feita depois de o piso estar assentado.

Decoração e pintura mudam o visual do apartamento

Imagem: Blog Proprietário Direto

A fase que deve ser deixada por último é o revestimento, com a instalação justamente dos pisos e azulejos, principalmente quando se trata de laminados e porcelanato, para evitar qualquer mancha ou riscos.

Nessa etapa é fundamental ter atenção com o nivelamento do piso antes da colocação do revestimento. Dessa forma são evitadas surpresas desagradáveis e problemas de desníveis, bem como na instalação de móveis e portas.

9) Luminárias

Luminárias embutidas, os chamados spots instalados dentro das sancas, a possibilidade de regular a intensidade da iluminação e lustres diferentes para gostos variados são algumas opções disponíveis no mercado para esta etapa da obra. A escolha varia conforme outros elementos dos cômodos e preferências dos moradores.

Luminárias na sala

Imagem: Omar Freitas/ Casa & Cia

10) Marcenaria

Armários planejados nos quartos, na cozinha, na sala e no banheiro são ótimas opções para deixar o apartamento de acordo com os espaços, em tamanho, decoração e praticidade.

Armário diferente

Imagem: Zap Imóveis

A escolha de um bom marceneiro é uma sugestão para quem quer um trabalho ainda mais personalizado e com preços que podem ser mais acessíveis, com a escolha dos materiais, tipo de madeira e acabamento juntamente com o profissional.

E então, preparados para iniciar a obra? Seguindo estas dicas, tendo planejamento e organização desde o início, os resultados vão poder te surpreender!

Referências: A Arquiteta, Hometeka

Você também pode gostar de
O que é e o que faz um calculista estrutural?
Formação premium em arquitetura
Pacote de cursos de Formação Premium em Arquitetura
arquitetura escandinava
Arquitetura escandinava: conheça sua beleza e origens
paisagismo urbano
O que é paisagismo urbano e por que esse é o futuro da arquitetura?

Deixe um Comentário