Como 10 grandes arquitetos desenham a figura humana (e como isso reflete seu estilo de trabalho)

A arquitetura e designer nova-iorquina Noor Makkiya criou a série Figures, que reúne desenhos de figuras humanas por grandes nomes da arquitetura mundial. Cada arquiteto projeta a si mesmo nos desenhos e representam suas próprias ideologias como referência para entender nossa condição física.

A série teve uma grande repercussão e o Blog da Arquitetura selecionou 10 desenhos para contar um pouco sobre os nomes por trás de cada um deles. Confira a lista e tente encontrar as semelhanças entre cada imagem e o trabalho dos arquitetos.

1- Leonardo Da Vinci

Da Vinci foi cientista, matemático, pintor, escultor, anatomista e arquiteto. Esses vários títulos o consagraram como um dos artistas mais complexos do Renascimento.

Em relação a arquitetura, ele não chegou a ter projetos construídos, mas seus desenhos eram extremamente detalhados. Um deles foi “A cidade ideal”; como na época ele morava em Milão, local infestado pelo Peste Negra, visionou uma cidade mais eficiente no qual gostaria de viver.

A figura humana desenhada é “O Homem Vitruviano”, criada como o ser humano perfeito para o artista. A obra se tornou uma das figuras mais reconhecíveis do mundo e reflete o trabalho (e detalhes) de Da Vinci.

 

2- Gian Lorenzo Bernini

Bernini sempre teve uma relação forte com a religião católica, logo a ligação com a figura humana é representada por Jesus Cristo. A imagem também foi desenhada junto a uma construção que se parece com um templo, lembrando a Igreja de Castel Gandolfo.

3- Le Corbusier

Um dos arquitetos mais importantes do século XX foi Le Corbusier, que também foi urbanista, escultor e pintor. Sua representação humana, “O Modulor”, é um sistema de proporções baseado na representação de um indivíduo imaginário, criado a partir da não-conversão aos sistemas métricos tradicionais.

Confira também:  Construção modular, o futuro da arquitetura! Confira!

4- Mies van de Rohe

Mais um nome importante no século XX é o de Mies van der Rohe, que foi professor e diretor da escola Bauhaus e prezava pelo racionalismo em suas obras, com a sofisticação e geometria minuciosas.

O nome tem um peso tão grande que, em 1983, o Barcelona City Hall criou a Fundação Mies van der Rohe. Em 1988 o local começou a organizar o Prêmio da Arquitetura Contemporânea Mies van der Rohe, um dos mais importantes da arquitetura europeia atualmente.

5- Alvaro Siza

O primeiro vencedor do prêmio citado anteriormente foi Alvaro Siza. Marcado pelo minimalismo e modernismo, o arquiteto começou sua carreira projetando pequenas residências e chegou a assinar complexos de casas, projetos de piscinas naturais e grandes museus.

A influência e simplicidade do expressionismo é nítida na representação humana de Siza, criada a partir de contornos básicos em uma forma plana e curva.

6- Claude Parent

O arquiteto francês é conhecidos por obras não-perpendiculares e projetou igrejas, supermercados e até mesmo centrais nucleares, explorando o moderno concreto e a arquitetura oblíqua, até a figura humana desenhou inclinada.

7- Frank Gehry

Suas obras arquitetônicas, de design e a figura humana de Frank Gehry possuem caráter desconstrutivistas. O trabalho do arquiteto é marcado pela irreverência. Ele desenvolveu projetos arrojados com experimentação.

Acreditando que a perfeição não existe ou não pode ser alcançada, Gehry busca explorar as possibilidade e se desprender das regras em seus projetos, o que garantiu grandes prêmios.

8- Norma

Ganhador de muitos prêmios, como o Pritzker em 1999, Foster ficou conhecido pela sua ousadia e consideração com o meio ambiente ao desenvolver diversos projetos sustentáveis. Exemplo disso é o seu escritório Foster + Partners, que atua a mais de 40 anos com inovação e uma abordagem sustentável em seus trabalhos.

Confira também:  Tecnologia na Arquitetura - Novidades para se manter no mercado!

 

9- Renzo Piano

O que descreve bem o trabalho do italiano é “pluralidade”. Os trabalhos de Piano são descritos como Arquitetura High Tech devido ao uso da tecnologia, materiais sustentáveis e a fusão entre tradição e inovação. Alguns projetos são mais futuristas e outros conservadores, sempre influenciados por diversas áreas e estilos.

10 – Leon

Leon é um dos representantes do Novo Urbanismo, movimento que resgata padrões tradicionais de desenho urbano. Há diversas publicações da sua proposta de reconstrução da “cidade européia” e projetos como a Tor Bella Monaca, criada para substituir um complexo de conjuntos habitacionais em Roma.

 

Com tantos detalhes diferentes é possível perceber as diferenças na arquitetura. E você? O que você achou da série?

Avalie post