Home > Revit Arquitetura > Comandos de Revit – 10 mais usados e os 10 mais esquecidos

Comandos de Revit – 10 mais usados e os 10 mais esquecidos

///
Comments are Off

Olá!

Todas as vezes que procuro alguém para trabalhar comigo, depois da entrevista, procuro entender tecnicamente o que o profissional sabe, principalmente sobre os comandos de revit.

Em geral, eu preciso que ele entenda com segurança os comandos de revit principais, nos quais basicamente estão concentrados quase 70% dos esforços na hora de modelar um projeto em Revit.

Então resolvi listar os 10 comandos de revit mais usados e esquecidos do Revit.

Para quem está começando, saber bem estes 20 comandos de revit garante um estágio muito bom.

Espero que eles ajudem!

David BIM é AUTODESK EXPERT ELITE na área de REVIT

Comandos de Revit mais usados

1. Comando Parede

Quase sempre onde tudo começa.

O comando parede é uma das estruturas mais importantes, pois dá forma ao projeto, divide ambientes e gera efetivamente as primeiras vistas.

Entender os tipos, espessuras, materiais, base, altura e nomenclatura são fundamentais para qualquer projetista Revit.

2. Comando Pisos

Pisos são importantes, pois destacam os pavimentos em cortes e no 3D.

Muito importante também na paginação de revestimentos e na definição do nível osso ou acabado do pavimento.

Ajuda na criação de rampas.

3. Comando Portas e Janelas

Bem, que projeto não tem esquadrias?

Saber editá-las é fundamental para qualquer tipologia de projetos.

Itens como vão luz e vão osso devem ser observados principalmente em projetos executivos.

A relação nome do tipo e suas dimensões também são bem importantes.

Tabelas destes elementos devem compor as pranchas quase sempre.

4. Comando Forro

O forro, assim como o piso, define a altura do pavimento e dos ambientes.

Dentro do Revit, sem eles, é mais complicado inserir luminárias e sancas com qualidade.

Nomenclaturas também deve ser respeitada.

5. Comando Escadas

Um dos mais completos e complexos comandos do Revit e que aparece em quase todo projeto.

Requer habilidade em detalhar, definir estrutura, corrimão, espelhos, pisos e acabamentos.

É talvez o mais difícil desta lista.

6. Comando Componentes

Boas e velhas famílias de mobiliários, luminárias, elementos decorativos e etc, sempre são importantes.

Conhecer as categorias e subcategorias fazem parte do domínio do comando que tem forte impacto na apresentação de projetos.

7. Comandos Ambientes

Os ambientes são simplesmente essenciais aos projetistas de projetos executivo.

Com ele não só nomeamos ambientes, como os setorizamos e definimos áreas dos cômodos.

É importantíssimo para determinados plugins.

8. Comando Textos, Tags e Cotas

Compondo os dois principais elementos de detalhamento, eles devem ser usados com maestria, pois farão seu papel de informar dimensões, revestimentos, níveis, formas de execução entre outros.

As alturas e fontes devem ser sempre respeitadas e observadas quando da mudança de escalas.

9. Comando Vistas

Corte, planta, 3D, elevações.

Logicamente que não podiam faltar na lista do top 10 do Revit, pois são eles que chegam na obra impressos.

O entendimento e vistas, suas configurações e filtros traz mais qualidade à expressão gráfica do projeto arquitetônico.

Por isso conhecer como trabalham as vistas é fundamental.

10. Comando Impressão

Como o surgimento das impressoras A3 com toner de tinta acoplados, o processo de impressão se tornou mais comum em fases iniciais e de estudo.

Trabalhar os elementos, organizar na prancha e definir a qualidade é básico para qualquer usuário do Revit.

 

 

Os 10 comandos mais esquecidos do Revit… mas importantes!

Depois de muitos anos acompanhando escritórios do Brasil de norte a sul em processos de implantação, percebi diversos recursos pouco ou simplesmente não usados que poderiam ajudar muito os projetistas que usam o Revit.

 

Muitas vezes entro na metade do processo ou mesmo na função de consultor, mas por algum motivo preciso avaliar os projetos de alunos, clientes e colegas, percebendo diversos recursos pouco ou simplesmente não usados que poderiam ajudar muito os projetistas que usam o Revit.

Então resolvi criar uma lista com os 10 recursos menos usados do Revit, mas, muito úteis.

1. Comando Verificação de Interferência

Não fazer a verificação de interferência é sem dúvida o mais comum dos erros em escritórios de arquitetura.

A compatibilização de arquitetura com a própria arquitetura e com elementos estruturais é básico e evita diversos problemas de linhas fantasmas e excessos de informações em plantas, cortes e elevações.

Sem falar que quando levamos para o Navisworks para a compatibilização com outras disciplinas, percebemos o descuido do falta de não uso desta ferramenta.

2. Comandos Tabelas

As tabelas quase sempre são esquecidas porque elas estão relacionadas à quantificação.

Mas, engana-se quem acha que usamos tabelas apenas para isso!

As tabelas podem ser usadas como revisores dos projetos, como por exemplo para nomenclaturas padronizadas.

Usamos por exemplo tabelas de ambientes para encontrar inconsistências em informações de agrupamentos de salas vinculadas à um departamento, como por exemplo em projetos de hospitais.

3. Comandos de Atalhos

Não usar atalhos é realmente uma perda de tempo.

Profissionais que ficam caçando ícones facilmente podem aprender a usar as teclas de atalho, que são em quase todos os programas um recurso para acelerar o trabalho.

4. Comando Caixa de corte

Usado muitas vezes apenas visualizando o projeto como um todo, as caixas de cortes permitem localizar situações em pontos específicos do prédio ou modelo.

Duplicando- se a vista, teremos condições inclusive de colocar detalhes em 3D dentro das pranchas.

5. Comando Plugins

Sem dúvida um dos mais desprezados e mais importantes recursos do Revit.

São dezenas de plugins gratuitos e centenas de pagos que podem acelerar muito o trabalho de profissionais de quaisquer tipos de projetos.

Deixar de lado aquele X no canto é realmente algo a ser corrigido.

6. Comando Configurações de Vista

Desprezado por muitos, os ajustes nas vistas podem fazer toda a diferença na apresentação de plantas baixas e cortes: sombras, sombras de ambientes, pesos de linhas e etc.

Sempre podem melhorar a expressão gráfica.

7. Comando Opções de Projeto

Este é um recurso considerado pelo menos por mim, maravilhoso!

Em um mesmo projeto apresentar diversas opções de layout, por exemplo, ou ainda de divisão de espaços é algo que poderia ajudar muitos projetistas a definir melhor suas ideias aos clientes e parceiros.

8. Comando Revisão de Projetos

Um recurso muito bom e que ajuda a manter o controle das versões de projeto, mas que poucos usam.

No entanto, neste caso, exige-se um bom conhecimento da ferramenta, que não é muito difundido.

9. Comando Filtros de Vista

Pouco utilizado, mas que pode ajudar diversas situações de apresentação de plantas baixas com diferentes focos e objetivos.

Com um simples filtro de vista, duas plantas do mesmo pavimento podem destacar as alvenarias e os revestimentos, enquanto outros filtros poderiam destacar textos e cotas ou ainda os sistemas prediais.

10. Comando Navegador

Por vezes vejo arquivos de projetos com centenas de vistas agrupadas de forma desorganizada!

Isso causa simplesmente uma perda de tempo enorme na procura das vistas esperadas.

Criar parâmetros para as vistas de forma que se possa organizar melhor é muito bom para não se perder nas vistas.

Espero que este artigo lhe ajude!