Home > Mundo Arquitetura > Arquiteto transforma antiga fábrica de cimento em sua casa de concreto

Arquiteto transforma antiga fábrica de cimento em sua casa de concreto

///
Comments are Off

Quando Ricardo Bofill tropeçou em uma fábrica de cimento abandonada em 1973, ele imediatamente viu um mundo de possibilidades. A “La fábrica” foi inaugurada e quase 45 anos depois, a estrutura foi completamente transformada em uma casa de concreto única e espetacular.

A fábrica, localizada fora de Barcelona, era uma máquina de poluição da era da Primeira Guerra Mundial que tinha fechado, e estava com muitos reparos a serem realizados quando Ricardo Bofill e sua equipe a compraram. Depois de anos de desconstrução parcial, o arquiteto começou a trabalhar o exterior da propriedade com vegetação, e fornecer o interior um design moderno e um lindo espaço para trabalhar.

A “La fábrica” é um projeto em andamento até hoje, para o qual Bofill compara sua própria vida, como suas visões para o futuro continuam a mudar de forma. As chaminés industriais que uma vez encheram o ar de fumaça agora transbordam de vegetação exuberante, um belo exemplo das belas transformações que resultam do pensamento criativo.

Mais informações: Ricardo Bofill

Fábrica de cimento transformada em casa

Em 1973, o arquiteto espanhol Ricardo Bofill comprou uma fábrica de cimento da era da Primeira Guerra Mundial perto de Barcelona

Ele imediatamente viu o potencial da sua construção original e começou transformando-a em sua nova casa.

Após anos de desconstrução parcial, sua equipe procedeu a fornecer o interior como um espaço de vida moderno.

O exterior foi atado com vegetação e agora transborda com vegetação exuberante.

A estrutura foi completamente transformada em uma casa única e espetacular.

“A fábrica de cimento é um local de design por excelência” Bofill escreve em seu site oficial

Cada quarto é projetado com o seu propósito especial e não existe dois cômodos parecidos.

“Tenho a impressão de viver … num universo fechado que me protege do exterior e da vida cotidiana” escreve Bofill.

“A vida continua aqui em sequência contínua, com pouca diferença entre trabalho e lazer”.

Uma variedade de pontos de relaxamento no interior e exterior podem ser encontrados em toda a propriedade.

O espaço de trabalho também é um componente crucial, pois a equipe de Bofill usa parte da residência como um estúdio.

O exterior é coberto na maior parte pela grama, mas também por eucaliptos, palmeiras e oliveiras.

Isto dá ao edifício um “aspecto misterioso da ruína romântica que o torna único”.

“A cozinha-sala de jantar localizada no piso térreo é o ponto de encontro para a família”

Apesar da sua incrível transformação, o local ainda esta em constantes melhoramentos.

Bufill compara a evolução constante do projeto com seu próprio estilo de vida e visões criativas.

Bufill compara a evolução constante do projeto com seu próprio estilo de vida e visões criativas.

Com bastante pensamento criativo, qualquer espaço pode se tornar algo novo e bonito.