Home > Meio Ambiente e Planejamento Urbano > Combustão de Materiais e a Poluição Atmosférica.

Combustão de Materiais e a Poluição Atmosférica.

Oi gente!!

Gostaria de compartilhar com vocês hoje um artigo da nossa colega Daniele Zemuner que neste ano está se formando em engenharia ambiental!

Espero que gostem!

Luciana Paião

Oi pessoal! Meu primeiro post no blog da Luciana Paixão e estou muito feliz por esse convite e espero voltar!

Falar de questões ambientais resumiu-se muitas vezes em poluição atmosférica, aí nos lembramos dos carros (a maioria das pessoas eu creio), poluição das indústrias, etc, tudo que envolva o ar.

PORÉM, tudo é apenas detalhe quando se trata de construção, existem leis e mais leis que envolvem as questões ambientais, toda área da Engenharia envolve este assunto, então vou começar de algo mais “light” para irmos aos poucos. Entendendo que TUDO que façamos, seja modificar uma área ou iniciando uma construção, sem dúvidas há algum impacto, seja ele negativo ou positivo.

Vamos começar com a Poluição atmosférica, e caso de dúvidas mandem e-mail, que pesquisarei para responder!  😉

Os processos de combustão constituem as grandes fontes de energia e emissão de compostos para a atmosfera no mundo contemporâneo. Para obter energia e realizar trabalho para atender as atividades diárias, a sociedade moderna utiliza processos de combustão de materiais com diferentes propósitos: cozimentos de alimentos, transportes em veículos movidos por motores à combustão, produção industrial, preparo de terreno para agricultura, etc. Porém, é nos grandes centos urbanos e nos países ricos que se consome grande parte da energia produzida mundialmente. É justamente nesses países que o mundo vive a grande contradição, onde o uso da alta tecnologia depende de energia proveniente, sobretudo, de processos de combustão, ou seja, a primeira forma de energia encontrada pelo ser humano das cavernas.

A consequência direta disso é a deterioração das condições ambientais, resultando na mudança da composição da atmosfera, compartimento este que recebe diretamente os produtos da combustão. O aumento dos processos de combustão, em função da crescente demanda energética, deverá ser implicações ambientais imediatas e também em um futuro próximo. Algumas dessas consequências devem ser estimadas conhecendo – se princípios da química atmosférica. É de bom senso que a preocupação da humanidade deva se dar não apenas com a produção de energia, mas também com a conservação e minimização do uso desta, principalmente em países de Primeiro Mundo.

Em paralelo, a busca de processos de produção de energia que não envolvam combustão de materiais deve ser uma meta de desenvolvimento na pesquisa cientifica. No entanto, é necessário que novos processos não gerem problemas ainda maiores, como resíduos altamente perigosos e de difícil descarte.

A geração de energia por usinas nucleares é um exemplo de processa dessa natureza que não envolve reação de combustão, mas gera “lixo nuclear”, e até hoje não foram apresentadas soluções ambientalmente convenientes, a não ser de, armazenar esse “lixo” em lugares de difícil acesso, à espera de uma solução futura para o descarte seguro.

É necessário que a geração de energia e suas consequências ambientais sejam amplamente discutidas, com vista a buscar soluções que gerem bem-estar, com um menos custo ambiental possível.

 

Fonte: Introdução à Química Ambiental

2ª Edição/ 2009

 

 

Espero que ajude com essas informações, que de inícios é só o começo para explicar melhor sobre a poluição!

Obrigada e ATÉ MAIS!

 

Daniele Zemuner, futura

 Engenheira Ambiental.

loja@aarquiteta.com.br

Deixe um Comentário