Home > Design de Produto e Maquete eletrônica > Maquete Eletrônica: Modelagem: Definição, Origem, Tipos e Modos de modelar.

Maquete Eletrônica: Modelagem: Definição, Origem, Tipos e Modos de modelar.

 Olá amigos!

Hoje vamos conversar um pouco sobre modelagem! De modo a atender mais uma vez as duvidas lá da PAGINA DO FACEBOOK.

Valos falar sobre o que é modelagem, qual a sua origem, os diferentes tipos de modelagem e os modos de modelagem.

Qual a definição de modelagem?

Modelagem é o processo de criação de elementos em terceira dimensão, seja ele real ou virtual. Modelagem real é aquilo que os escultores, artísticas plásticos fazem na cerâmica, transformam um pedaço de barro, ou madeira, por exemplo, em um objeto de forma definida, como um vaso, uma escultura, por exemplo, saindo assim do mundo das idéias e tornando este objeto palpável fisicamente.

Origem da modelagem.

A modelagem existe desde a antiguidade, onde os egípcios já criavam seus primeiros utensílios domésticos como, por exemplo, a modelagem em barro, que pode tanto ser seca ao sol, como ao forno transformando o barro em cerâmica de maior resistência. Atualmente muito dos artistas plásticos ainda se valem desse tipo de técnica para as suas modelagens artísticas, gerando obras de grande beleza.

Modelagem virtual.

Desde o surgimento da informática novos modos de modelar surgiram como a modelagem virtual, por exemplo. Há diferentes modalidades e finalidades de aplicação de uma modelagem, seja ela ainda artística ou não. Qualquer finalidade de modelagem seja ela real ou virtual tem a primeira finalidade de tornar mais compreensível aquilo que o “artista” ou o autor de um objeto ou de um projeto tem em mente, pois infelizmente a tecnologia ainda não nos permite ler o que se passa na mente de uma segunda pessoa, entendendo assim o seu projeto através de um processo mental, pois isso a necessidade da representação das idéias.

Diferentes tipos de modelagem virtual.

Há dois tipos de modelagem virtual, sua finalidade é quem fazer dizer qual o tipo a que se destina.

Modelagem Orgânica: São desenhos em 3D de modelos de seres humanos, personagens, ou outros objetos e elementos que possuam originalmente sua forma naturalmente orgânica. Entendamos como orgânicos tudo aquilo que de certa forma, existe ou surge na natureza de forma espontânea.

Modelagem Inorgânica: São também desenhos em 3D só que de objetos que entram em outra categoria, os produzidos pelas mãos do homem. Um designer de produto é um gerador e modelador de idéias, ao criar novos produtos e objetos, com funcionalidade específica, ele esta transformando o ambiente em que vive, o artista, nesse caso o designer desenha a forma desses elementos em um computador, manipulando-o da forma que ele desejar dando uma finalidade especial e especifica para o mesmo, assim como os engenheiros e arquitetos, cada um em sua escala de trabalho.

A modelagem que estamos nos referindo em nossos trabalhos arquitetônicos é a modelagem arquitetônica. Onde esses profissionais mencionados traduzem de forma tridimensional as suas idéias de projeto, sejam eles de pequeno, médio ou grande porte, inicialmente de caráter de estudo, os chamados estudos volumétricos, para depois se objetivarem em outros destinos mais específicos.

Quanto ao grau de dificuldades entre as modalidades, isso é muito relativo, pois se trata do talento e do gosto pessoal de cada pessoa para cada área da vida profissional que ela possa seguir e se dedicar. Há quem abomine desenho animado e ache tudo muito difícil e prefere modelagem arquitetônica, porém, há quem não queira nem saber de arquitetura, pois se identifica mais com desenhos animados. Isso é pessoal e, portanto não se discute!

Modos de modelagem:

A modelagem é um processo de interpretação da sua idéia e NÃO EXISTE UM PADRÃO ÚNICO DE MODELAGEM, seja ela qual for o tipo de modelagem, não existe uma forma única de modelar, cada pessoa adota um método de modelagem seja por NURBS ou por POLY, o que existe são programas que modelam objetos a partir da ação dos comandos de modelagem neles existentes.

Cada programa trabalha de uma forma e é de responsabilidade do profissional, pesquisar escolher e adorar um programa em específico para desenvolver o seu trabalho.

Há cursos ESPECÍFICOS para cada área onde o profissional deseja atuar ou se aperfeiçoar, geralmente esses cursos é de alto investimento, e considerados de “especialização” como, por exemplo, modelagem de jóias, feito no programa de modelagem chamado Rhinoceros, que utiliza o sistema NURBS de modelagem por superfícies, ou o de modelagem de personagens no programa chamado Maya, que usa o famoso método de vértices, arestas e faces (poly). O mesmo que o Sketchup e o AutoCAD usam só que, com outras finalidades e de uso mais avançado.

O profissional que, ao se matricular em um desses cursos, ou em quaisquer outros aqui não mencionados, aprenderá as ferramentas que o programa oferece, que servem para diversas finalidades dentro do tema ou da área. Assim como o AutoCAD, 3DMAX e Sketchup, nenhum desses cursos vai ensinar aos alunos todas as formas de trabalho possíveis dentro desses do programa, pois, além disso ser muito específico, geraria ainda mais tempo de aula, coisa que nem sempre é atrativo para os profissionais e as empresas, e o principal que, seria impossível abordar todo o potencial do programa, principalmente se este for de complexidade em um único curso, além de que nem todas as pessoas precisam de todos os recursos que um programa oferece.

As escolas dão treinamento, referente às potencialidades do programa, mas o usuário, aluno, ou profissional é que vai aplicar essas potencialidades ao seu trabalho incorporando-os ao seu repertório profissional em formação.

O processo de modelagem 3D gera muitas dúvidas, pois como foi dito não há fórmulas, e sim há, preferências, experiências pessoais e necessidades, o que há é repertório e mais do que tudo isso junto há feeling, há observação! Se você nunca viu como modelar fica difícil modelar sozinho, não é verdade? Por isso que existe o curso, para que o usuário do programa se familiarize com as potencialidades do programa, dê dicas de como fazer, mas não é ele quem vai dizer ao aluno como que ele vai usar, trocando em miúdos, o programa mostra como faz e você FAZ! Novamente não há mágicas, há estudo e observação!

Conheça nosso curso de Lumion 3D, um curso para quem quer surpreender nas apresentações 3D, imagem ou passeio virtual, faça você mesmo!

Surpreenda seu professor, seu chefe ou seu cliente! Clique na imagem a baixo, conheça mais sobre este curso, e descubra como!

treinamentos-lumion

Curso Lumion 3D : Para passeios virtuais!

Gostou deste post? Compartilhe com os amigos!

Curta nossa página e compartilhe-a com os amigos no Facebook: https://www.facebook.com/Aarquiteta

Temos vários cursos que podem ajudá-lo a aprimorar seus conhecimentos nessa área tão instigante que é a Arquitetura!

Assine o nosso blog na barra lateral a sua direita e nosso canal do Youtube:  http://www.youtube.com/user/lucpaixao para receber as novas postagens de vídeos em primeira mão e ainda concorrer a sorteios!

Cadastre-se em nossa loja de cursos e faça o download de materiais e bibliotecas totalmente gratuitos:  http://www.aarquiteta.com.br/loja

Nos ajude a divulgar esse trabalho! Assim como você outras pessoas podem se interessar!

MUITO OBRIGADA!

Luciana Paixão

 

Você também pode gostar de
Cursos Livres de Arquitetura
Cursos livres de Arquitetura, Engenharia e Design de Interiores
projetos-arquitetonicos-em-3d
Passeios virtuais de projetos arquitetônicos em 3D
10-etapas-de-uma-obra
Conheça as 10 Etapas de uma Obra
Exercício Prova SketchUp e V-Ray

Deixe um Comentário