Home > Livros e E-books > Taxa de Ocupação e Índice de Aproveitamento – Como calcular

Taxa de Ocupação e Índice de Aproveitamento – Como calcular

 

Oi Gente!

Hoje vamos abordar um item muito importante na elaboração de projetos de prefeitura:  O cálculo de áreas!

No meu e-book Projetos de Prefeitura existe um capítulo específico sobre esse assunto e você pode baixar gratuitamente a versão demo para conhecer melhor seu conteúdo.

Cálculo da taxa de ocupação e coeficiente de aproveitamento

Para o cálculo de áreas de um projeto, seja ela construção nova ou regularização, o mais importante que vocês devem ter sempre em mente é:

 

  • Área coberta: Toda área coberta CONTA como área construída. Não importa qual ambiente ou qual pavimento seja, se existe uma cobertura sobre ela, então contabiliza-se para o quadro de áreas.  Exceto pavimentos com pé direito duplo, aí você conta a área uma vez só.
  • Beiral:   Beiral de até 1,00 m de largura NÃO CONTABILIZA como área construída, portanto não entra para o quadro de áreas. Mas se o beiral passar de 1,00 m ao fazer o cálculo de áreas, você deve fazer o contorno do perímetro da edificação não pelo extremo externo da parede, mas sim pelo contorno da cobertura, ou seja, a projeção do beiral. Na maioria das prefeituras que trabalhei funcionou assim.
  • O código de obras: Antes de se iniciar um projeto, você deve consultar o Código de Obras da cidade antes de iniciar qualquer traço no projeto pois cada prefeitura tem o seu código de obras, com suas características e exigências próprias regidas por um plano diretor. Por isso ao ler o e-book consulte as particularidades da sua cidade ou região.

 

Temos muitas prefeituras municipais em nosso país, portanto seria leviano afirmar que todas trabalham da mesma maneira.

Cada prefeitura tem seu procedimento padrão, suas leis e seus códigos de obras, porém sabemos por experiência profissional que existe o procedimento mínimo a ser atendido para se aprovar um projeto de prefeitura, seja ele qual for: construção, regularização, etc. E são esses mínimos que discorremos ao longo das páginas do e-book Projetos de Prefeitura.

Então vamos lá, vamos voltar aos cálculos de áreas.

Sobre o quadro de áreas:

Nesse local estarão indicadas quais são as áreas do lote, assim como as áreas a construir, a reformar, a acrescer e/ou a demolir, coeficiente de aproveitamento, taxa de ocupação, entre outras áreas do seu projeto.

As áreas são indicadas por pavimentos e são separadas por áreas computáveis e não computáveis:

quadro-de-areas

Você pode criar o seu quadro como você quiser, o importante é que você separe as áreas corretamente.

Áreas computáveis: são as áreas habitáveis, área onde costumamos usar o ambiente. São as áreas dos pavimentos, lembrando que Garagem Coberta também entra nessa contagem

 

 

As áreas não computáveis: são as áreas de obras complementares, como piscina e casa de máquinas.

Nesse local também serão anotados os índices urbanísticos como as taxas de ocupação e coeficiente ou índice de aproveitamento.

Para facilitar a verificação do cálculo de áreas é necessário preparar um memorial de áreas, como esse memorial de cálculo de áreas, por exemplo:

memorial-calculo-de-areas

Com esse esquema você consegue separar e visualizar as áreas visualmente, o que facilitará o correto preenchimento do quadro de áreas no selo prefeitura.

A parte mais difícil para quem não conhece é calcular o TO ( taxa de ocupação) e IA ( índice de aproveitamento) ou CA (coeficiente de apoveitamento).

Mas para isso existe uma regrinha básica muito fácil de ser guardada.

Com essa fórmula você consegue fazer os cálculos e inserí-los no quadro de áreas sem confusão:

TO = ÁREA TOTAL CONSTRUIDA DO PAV. TÉRREO

ÁREA TOTAL DO LOTE

CA = ÁREA ÚTIL TOTAL CONSTRUÍDA

ÁREA TOTAL DO LOTE

Mas lembre-se, para esses cálculos só entram na contagem as áreas computáveis. As áreas não computáveis como piscina e casa de maquinas NÃO.

Subsolos também não entram na contagem do CA, pois ele está abaixo do nível da rua e CA é sobre o aproveitamento a partir do nível da rua.

E ai, agora aprendeu né?

Agora você já sabe como calcular o coeficiente de aproveitamento e a taxa de ocupação de seu projeto.

Bons estudos, bons projetos e muito bons negócios!

Luciana Paixão

A Arquiteta

18 Respostas

  1. Olá,
    Eu tenho uma duvida, eu gostaria de saber se a parede verde entra no cálculo de área construída. Pois haverá aumento na minha parede, já q o sistema é implantado em uma parede existente. Porém ele é permeável…

  2. Helio Ferraz

    Pergunta: um sobrado que tenha a garagem no térreo coberta, mas que também é um terraço, a área desse terraço entra no cálculo de área do pavimento superior? Cabe mencionar que esse terraço é descoberto, isso é, a projeção do telhado não cobre esse terraço. A mesma dúvida vale para terraços descobertos dos quartos, como se fossem varandas. Devem entrar no cálculo?

  3. GRISIELE

    Olá,
    Por favor, saberia me dizer se, no caso da prefeitura de São Paulo a qual inclui terraços até 10% da projeção do pavimento como não computável, considera-se a área do fechamento externo (gradil ou meia-parede) ou não? Obrigada.

  4. Maria

    Oi, Tudo bem??
    Taxa de ocupação seria para pavimentos para projeção da edificação acima nível da rua.
    Subsolo sendo residendia entraria na taxa de ocupação quando o subsolo maior que o pavimento superior? (respeitando os afastamentos)
    Obrigada

  5. Adrian dos Santos

    Olá, neste calculo, adiciona-se a área interna as paredes, ou externas? Somo as áreas dos ambientes ou a área total de projeção da edificação?

Deixe um Comentário