Home > Carreira Profissional > Dicas para seu TCC – Trabalho de Conclusão de Curso

Dicas para seu TCC – Trabalho de Conclusão de Curso

tcc

Neste artigo vou dar algumas dicas para seu trabalho de conclusão de curso (tcc): o processo de avaliação.

O que é e para que serve o trabalho de conclusão de curso (TCC)?

TCC ou Trabalho de Conclusão de Curso, TGI ou Trabalho de Graduação Integrado e TFG ou Trabalho Final de Graduação, são 3 letrinhas que tiram o sono dos alunos antes mesmo deles ingressarem na faculdade. Todas significam praticamente a mesma coisa: conclusão de curso.

O TCC é mais do que um processo de avaliação de aprendizado pelo qual todo aluno do curso de arquitetura deverá passar. É também um exercício multidisciplinar aplicado, baseado em todo conteúdo aprendido durante os 4 anos de faculdade, podendo ser de uma edificação ou ainda um projeto urbanístico, quando a faculdade além de arquitetura for também de urbanismo.

O TCC é muito temido pelos alunos pelo simples fato de ser o primeiro desafio de maior complexidade que ele precisará atravessar como premissa fundamental para a obtenção do seu certificado de conclusão do curso, mediante a aprovação de uma comissão avaliadora, chamada popularmente de banca examinadora.

O advogado faz o exame da OAB, o médico faz 2 anos de residência nos hospitais e nós arquitetos assim como outros profissionais apresentamos o TCC.

O professor orientador e a banca avaliadora

Muitas vezes a banca é composta pelo professor orientador, aquele que durante o último ano passou todas as coordenadas do processo de finalização do curso, corrigindo e sugerindo a você alterações relevantes ao seu projeto. Quem determina quem será seu orientador é a faculdade, mas pode ser também por sorteio ou por afinidade.

Já o orientador é você quem escolhe ou ele escolhe você. Difícil determinar, pois cada faculdade trabalha de um jeito.

O professor orientador será seu parceiro durante todo o processo de desenvolvimento do projeto e se ele testemunhar o seu bom, total e completo desempenho, ele defenderá você e o seu projeto até o último instante diante da banca examinadora. O mesmo não ocorrerá se o aluno não demonstrar comprometimento com seu trabalho, podendo ser reprovado até mesmo no início do processo caso ele não se esforce em mostrar empenho.

O TCC, como mencionado anteriormente, é um processo, e como tal haverá algumas etapas pelo qual o aluno terá de enfrentar. Inicia-se no último ano da faculdade e alguns professores desaconselham que o aluno leve as famosas DP para o 5º ano.

Sugiro que se você estiver prestes a terminar o 4º ano com dependências, que se dedique com um pouco mais de afinco aos estudos de modo que você entre para o último ano sem nenhuma preocupação extra que possa vir a comprometer o seu tempo e performance no desenvolvimento do seu TCC.

Dedique-se nos finais de semana, abdique de passeios extras ou reuniões com os amigos. Você sentirá que valeu a pena o esforço assim que estiver com o seu diploma em mãos.

Além do professor orientador, no dia da apresentação final, quando o seu projeto estiver 100% pronto, estarão presentes um professor convidado da faculdade podendo ser um conhecido do campus e um professor visitante, que também poderá ter um convidado do orientador, mas que você pode nunca ter visto anteriormente. Esse sim eu sei que dá medo, mas nada que uma boa apresentação não contorne a situação. Ninguém morre no TCC!

Dicas para seu TCC: o processo de avaliação

As apresentações oficiais poderão ser em até 3 datas, podendo ser a primeira introdutória com suas primeiras ideias, desenhos e rascunhos. A segunda geralmente com uma apresentação mais completa, com explicações claras do partido arquitetônico e também com apresentação de desenhos mais complexos.

Essa segunda apresentação é muito importante, pois ela será determinante para o sucesso da próxima, sendo o termômetro do que será necessário acontecer na terceira e última. Ela mostrará se você precisará de mais dedicação ou se felizmente você está conduzindo seu projeto em um bom ritmo.

Mais de 90% dos casos dos alunos que passaram pela segunda etapa mostram que também passaram pela terceira com sucesso. Mas isso não é certo e a situação pode mudar.

O fato é que se o aluno chegar a apresentar bem a última fase do projeto, provavelmente ele passará pela banca e a nota é que ficará como elemento a ser discutido pelos avaliadores. Para o aluno “bombar” na terceira fase é necessário que ele tenha feito realmente um péssimo trabalho.

O segredo do sucesso de um TCC é seguir as orientações do professor e dedicar-se totalmente, afinal de contas você terá um ano inteiro para desenvolver um projeto completo. Lembre-se que na vida profissional isso já não será possível, pois o tempo de entrega de um estudo preliminar para o cliente será bem menor. Por isso, use esse tempo para tirar todas suas dúvidas.

Comprometa-se com seu trabalho de conclusão de curso

O TCC não é um bicho de 7 cabeças e se o aluno por insegurança ou medo usar de má fé na elaboração ou entrega de seu projeto, como por exemplo comprar um projeto pronto ou contratar um profissional que o desenvolva por ele e ele vir a ser descoberto (as chances disso acontecer são grandes, pois o professor sabe avaliar o seu nível de compreensão do mesmo), ele corre o risco de ser não somente reprovado como também ser jubilado.

Ser jubilado é ter cassado o direito de fazer novamente o TCC e, sendo assim, o aluno nunca poderá concluir o curso e se formar naquela instituição. Ele só poderá concluir com sorte o seu curso em outra faculdade, se esta o aceitar. Ele poderá também verificar a possibilidade de levar as matérias que já cursou para não haver necessidade de cursa-las novamente, caso contrário será necessário o comprimento das matérias em aberto.

Pense nisso!

Você não vai querer começar sua carreira profissional usando de artimanhas sórdidas para encobrir sua incompetência, vai?

Estou certa que não, pois que qualidade de profissional seria você nesse caso?

Senão aprender mesmo na dor, você não conseguirá nada no futuro depois de formado, ainda mais sem poder contar com a ajuda do seu professor. Nesse caso você será naturalmente excluído do mercado de trabalho, pois não há espaço para esse tipo de profissional entre os que se formaram honestamente.

Saiba também que um bom profissional para ser respeitado em seu ambiente de trabalho deve mostrar competência.

Muitos se iludem abstendo-se de colocar a mão na massa: desenhando, criando imagens ou produzindo desenhos por ser algo de certa forma trabalhoso, pulando dessa forma etapas fundamentais de trabalho e aprendizado quando em cargos de chefia ou coordenação, alegando não haver necessidade de fazê-lo e saber representar, pois os estagiários o farão por ele.

Mal sabem que para chegar nesse nível de posição em uma empresa há de se mostrar muito conhecimento previamente. A não ser que tenham alguém para facilitar o caminho para eles. Mesmo assim não conseguirão vida longa e próspera em sua carreira.

Toda verdade surge um dia!

Fazer cara de conteúdo e posar de chefe pode custar caro. Um dia a máscara cai e a vergonha será grande, bem como a decepção dos que apostaram em você, como seus pais por exemplo, será ainda maior.

Por isso não tenha preguiça, aprenda o máximo enquanto você pode. Use seu tempo de estudante para isso.

Hoje em dia temos no mercado de softwares muitas ferramentas de representação.

Escolha algumas e vá a luta!

Não chore de barriga cheia, no meu tempo era muito pior. Não havia ferramentas como se tem hoje e se fazia tudo a mão. Hoje é tudo muito mais fácil, pode acreditar!

Luciana Paixão

Arquiteta

Deixe um Comentário