Home > Carreira Profissional > Preciso saber matemática para fazer arquitetura?

Preciso saber matemática para fazer arquitetura?

///
Comments are Off

Eu preciso saber matemática para fazer arquitetura?

Essa é uma pergunta que ouço muito e por isso resolvi criar este artigo.

Nível de conhecimento em matemática para fazer arquitetura

Como eu sempre digo, a carreira de arquitetura, principalmente arquitetura e urbanismo, é bem complexa.

Essa profissão abrange muito das áreas de humanas como história, estética e ocupação dos espaços na cidade, mas também simultaneamente a de exatas como cálculos, quantitativos e geometria, podendo estar classificada tanto em uma como na outra área.

Se você quer escolher a profissão de arquitetura como sua carreira, mas tem medo do nível de conhecimento em matemática ou física que ela exige, eu digo para você ficar tranquilo.

Como tudo na vida passa pela matemática, o curso de Arquitetura não poderia ser diferente. Porém o nível de conhecimento exigido é aquele que você já conhece, o que foi herdado do colégio.

Não existe matemática avançada para arquitetos, o que há é matemática aplicada!     

Por que matemática aplicada?

Porque são contas que o arquiteto tem que saber fazer para desenvolver a profissão.

Exemplo: Trigonometria Pitágoras: seno/cosseno, Geometria: plana, espacial analítica, álgebra. Plano cartesiano, X Y Z. Tudo para calcular áreas, volumes e perímetros.

Viu só?

Matemática básica: somar e multiplicar, nada mais que isso!

Exemplos de atividades onde o Arquiteto utiliza de conhecimentos em matemática

Cálculo de consumo de revestimento: pisos e azulejos baseado na planta baixa

planta baixa

 

Cálculo do volume de enchimento de uma laje e material utilizado na concretagem

calculo de laje

Cálculo do metro linear de rodapé ou roda gesso

calculo de revestimento de parede

Cálculo de consumo de tijolos e telhas

calculo de telhado 2

Cálculo de inclinação de telhados 

 calculo de telhado

 

Cálculo de degraus de escadas

 

calculo de escada

Cálculo de inclinação de rampas

 

calculo de rampas

Cálculo de orçamento de obra e outros

calculos-de-orcamentos

Disciplinas que utilizam matemática no curso de arquitetura

Você precisa saber matemática para utilizar nas matérias de projeto, práticas profissionais, topografia, conforto térmico, interiores, entre outras.

Em topografia calcula-se volume de aterro e bota-fora (corte) que nada mais é do que matemática simples:

calculo de corte e aterro 2

calculo de corte e aterro 2

Em práticas profissionais e projetos você poderá usar regra de três por exemplo.

Até usando o AutoCAD o arquiteto usa matemática!

Em conforto térmico teremos cálculos básicos de área de iluminação.

Assim como em projeto arquitetônico é preciso saber matemática para fazer os quadros de áreas edificadas, como taxa de ocupação, aproveitamento, permeabilidade, computável, não computável, ventilação, iluminação, etc…

Preciso saber física para fazer arquitetura?

Você terá uma disciplina chamada resistência dos materiais ou cálculo estrutural.

No caso da física é a mesma coisa!

O nível de física que você vai precisar no curso de arquitetura será o que você já conhece do ensino médio.

No entanto, serão apresentados conceitos de maior profundidade, como cálculos de flexão, torção e compressão de peças como vigas e pilares (exemplo na imagem abaixo), mas em um nível e complexidade bem menores da engenharia.

resmat

Por isso engenheiro é engenheiro e arquiteto é arquiteto, já que cada um investe mais tempo de estudo em sua área específica.

Antigamente, bem antigamente, ambos estudavam tudo. Agora cada um é um e por isso uma das versatilidades da profissão de arquitetura é saber trabalhar em equipe, pois precisamos e sempre precisaremos dos conhecimentos específicos dos nossos colegas para realizar o nosso trabalho.

A atribuição da resolução 51 do CAU_BR já menciona

Os projetos complementares e estudos técnicos que se integram ao projeto arquitetônico (estrutural, de instalações elétricas, de instalações hidrossanitárias, de luminotecnia, terraplanagem e pavimentação, por exemplo) podem ser realizados pelos especialistas de cada área. Porém a coordenação e compatibilização de projeto arquitetônico com projetos complementares só pode ser feita por arquitetos e urbanistas registrados no CAU.

Portanto, cabe ao arquiteto saber um pouco sobre cada disciplina, de modo a saber interpretar e identificar conceitos básicos dos projetos complementares para que eles colaborem com a concepção do projeto de arquitetura, mas não será ele a pessoa a elaborar esses projetos complementares.

Por isso temos na faculdade a disciplina de instalações prediais com elétrica e hidráulica, conforto térmico e acústico para nos dar a base sobre cada um desses assuntos e termos a capacidade de efetuar a compatibilização entre eles e o projeto de arquitetura.

É a Arquitetura quem “manda”!

Os projetos complementares são resultados do projeto arquitetônico, por isso são trabalhos realizados em conjunto com os profissionais que vão viabilizar tudo o que foi especificado em um projeto de arquitetura.

Juntos somos um!

Não existe o  “arquiteto é melhor ou pior”, ou o “engenheiro é mais ou menos”.

O que existe são profissionais que estudaram para atuar cada um em uma área diferente e de acordo com seu dom e talento.